domingo, 15 de fevereiro de 2009

DJ guNNga - ULTIMATE 90s MEGAMIX



Contaminado pela onda de remakes, essa postagem tem um pouco de nostalgia. Porém não de remixes atuais, mas de um MEGAMIX das originais que marcaram época nos anos 90. É um clipe montado sobre o áudio. Espero que gostem e relembrem pois como dizia Thaide e DJ Hum.... "QUE TEMPO BOM....QUE NÃO VOLTA NUNCA MAIS...."

Além de trechos esse megamix contém samples de: ICE MC, BLACK BOX, 740BOYZ, NEVADA, 2 UNLIMITED, M.A.R.S, CAPTAIN HOLLYWOOD, ERIC B RAKIN, FUN FACTORY, SEAMUS HAJI, TECHNOTRONIC, VILLAGE PEOPLE, FRONT 242, TRAGIC ERROR, ANGELINA, TWENTY 4 SEVEN, C+C MUSIC FACTORY, MR. LEE, SNAP, MO.DO, 2BAD MICE, 4 HERO, BOMB THE BASS, CUTURE BEAT, DOUBLE YOU, L.A. STYLE e VANILLA ICE.

FICHA TÉCNICA:
remixagem do áudio e edições (megamix) - DJ guNNga
edição de imagens - DJ guNNga & UK collectiv
@ HsH Studios

link para download do AUDIO: http://www.4shared.com/file/88677367/82265c6f/gunnga90smega_mp3.html?dirPwdVerified=84bef85e

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

UNDERGROUND vs MAINSTREAM

O tempo passa, os equipamentos evoluem, a música muda, os djs mudam, e o underground vira pop. SIM. Vamos refletir.
A algum tempo atrás, surgiram estilos como HOUSE MUSIC, DRUMnBASS por exemplo. A HOUSE surgiu depois de varios protestos e da degradação da então estouradíssima DISCO MUSIC, ou seja a DISCO(pop) caiu e veio surgir no submundo a HOUSE(underground). Underground pois era uma coisa nova, obscura, revolucionaria.. A maioria das radios nao tocavam, Um estilo musical NUNCA antes vistou. Coisa de deixar carinha de ouvido aberto, olho arregalado e queixo caido. Se quizesse ouvir HOUSE MUSIC, tinha que ir pra CLUBS undergrounds de CHICAGO nos EUA. Pois surgiu lá e só escutava lá. O mesmo foi com o DRUMnBASS nos guetos de Londres por volta de 1990. 2 exemplos de estilos que surgiram UNDERGROUND, e com o passar do tempo se tornaram MAINSTREAM, devido a grande mistura de elementos em algumas de suas produçoes, devido ao assedio excessivo da midia em querer ganhar dinheiro em cima do q antes era cultura underground, devido ao surgimento dersenfreado de djs e produtores. Pois bem. Com relação as músicas, (por enquanto) ainda seria coerente usar termos UNDERGROUND ou baba(comercial). Mesmo assim ainda fica dificil pois o q é underground para uns não é para outros... Depende do local, club, público... etc. Porém quando falamos de DJs a coisa muda.
No inicio, queremos mostrar nosso som...queremos ser "radicais", "diferentes", mostrar nossa personalidade forte através da música, levando o DJ a tocar musicas undergrounds(nao conhecidas)... Sendo assim, com o passar do tempo a historia começa a mudar, pois aquele som q vc tocava e achava underground começa a tocar nos clubs, nas radios , em outras festas.. etc....tratava-se de uma boa musica... tanto que virou sucesso.. PALMAS PARA O DJ, que teve o feeling de perceber uma faixa desconhecida que em breve se tornaria POP. Mas onde fica a fronteira entre o underground e o pop ?? EXEMPLIFICANDO: semana passada toquei tal faixa e ela era underground (entao...SOU UM DJ UNDERGROUND)... semana que vem pode ser que eu toque a mesma e ela ja não é tao under, pois ja e sucesso na net e por ai a fora (para os mais radicais... que nao são poucos, JA PASSEI A SER DJ POP). ESTRANHO NÉ???? Ainda tem mais. Os djs que se auto-intitulam UNDERGROUNDS. Atualmente é tão confuso separar o pop do under, pois do contrario, nao teriamos top djs como ARMIN VAN BUREEN ou SASHA.. Se eles estão entre os melhores do mundo, eles são POP, ou UNDER? tocam POP ou UNDER? Um dj q levanta a bandeira do UNDERGROUND aceitaria tocar numa casa comercial? Pensando pelo lado radical, Se sim, esse dj não é tão UNDER assim.
Qdo um dj toca, ele quer mostrar o melhor do seu trabalho... quer ser reconhecido, para que seja contratado mais vezes, para que toque em mais lugares, para que seja mais requisitado, para que ganhe mais dinheiro etc.... Esse DJ deve seguir o caminho do MAINSTREAM ou do UNDERGROUND? Entao os DJs q se auto-intitulam UNDERGROUNDS ou que acham que só tocam músicas UNDERGROUNDS, devem pensar direitinho no caminho que seguir. Prefiro dizer que ao invés de UNDERGROUND ou BABA, nós temos as músicas de qualidade e o lixo. Sendo assim o gosto pessoal do dj vai definir o que lhe deve ser mais conveniente para tocar, evitando rótulos.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009


Ainda no embalo da notícia da regulamentação da profissão, pergunto. Adianta um DJ ter técnica, experiência, bom equipamento, carteirinha de registro, e etc...... e mesmo assim tocar de graça??? ou pelo nome no flyer????? ou pra dizer q é descolado????? ou pra dizer que esta com a agenda cheia???? ou por um monte de cerveja???? É melhor pedir um picolé de framboesa e o passe pra casa. Nesse caso...

1 - burro, pq não se valoriza
2 - +burro, pq desmerece a própria profissão e os outros companheiros
3 - super burro, pois apesar de ser DJ, nao merece a carteira de registro que tem
4 - ultra burro, pq ta fazendo gracinha pros "tampas", e contribúi para que a prioridade sempre sejam as bandas.
5 - hiper burro, pq esta se desgastando e gastando material a troco de NADA
6 - burróide, pq além de mascarado, é babão
7 - burríssimo, pq se tocou uma vaz de graça, vai tocar varias, e qdo cobrar ninguem contrata (daí, tira se é realmente um bom dj ou está se auto-enganando durante todo o tempo que fez gracinha)


PORTANTO, não adianta regulamentar, se o próprio DJ não se valorizar. Vai ter um peneirão??? Isso vai. Pelo menos eu espero, desde que o órgão competente regional, cumpra com rigor e honestidade suas obrigações.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSAO - "DJ"



Agora a profissão de DJ é incorporada na categoria de Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversão. Pois o projeto de Lei do Senado numero 740, e de autoria do senador ROMEU TUMA prevê além de sérias alterações, para atuação na carreira, a tão sonhada regulamentação da profissão. Ja foi aprovado pelo Congresso, bastando apenas a divulgação no Diário Oficial que será em Março.

Dentre varias outras, as previsões do Projeto incluem:

- Aplica-se a lei àqueles que, previamente inscritos no Ministério do Trabalho e Emprego, tiverem seu serviço esses profissionais para a realização de espetáculos, eventos, festas, comícios, programas, produções ou mensagens publicitárias;

- Para seu registro, esses profissionais devem possuir diploma de curso profissionalizante e atestado de capacitação profissional fornecido pelo sindicato representativo da categoria;

- O modelo de contrato de trabalho será definido pelo Ministério do Trabalho e Emprego;

- Os eventos realizados com a utilização de profissionais estrangeiros deverão ter a participação de, pelo menos, 70% de profissionais nacionais.


******************************************************************************************************

Pois é pessoal.

Agora nao basta ter dinheiro pra tirar onda de dj. Tem que ter competencia tbm. Praqueles que acham q ser dj é agarrar as gatinhas, beber de graça ser o bonzao da noite, essa noticia é uma bomba. Caso contrário, o cara deve ser tão burro que ainda nao percebeu a importância da situação. Entao, de uyma maneira bem descontraída vamos interpretar melhor.

Qdo a coisa engrenar mesmo, só vai póder atuar quem estiver regulamentado/registrado para estar ali exercendo a profissao. Tipo os CRM(medicina) CRO(odontologia) CREF(educação fisica)..etc..... Sendo assim, para estar registrado o individuo precisa ter uma carteirinha de registro.... e para conseguir essa carteirinha, ele precisa mostrar que sabe exercer tal profissao, ou apresentar cartificados de cursos na area etc... ou seja.... muleque ou enganador que só quer tirar onda, vão se dar mal.
E até mesmo djs experientes q estiverem exercendo e nao estiverem aptos(registrados) para estar ali na cabine de som naquele momento, vão ser convidados a se retirar do local, caso haja uma fiscalização do orgao regional competente.

Com essa notícia a qualidade dos serviços tende a melhorar, pois será feito uma espécie de peneirão, desde que o órgão competente haja de forma rigorosa e limpa.

Estamos esperançosos, e de qquer forma ja é um grande passo, haja visto que isso ja deveria ter sido feito a muito tempo.